Francofonia – Ecos no Cinema de Língua Francesa

Prezados leitores do Urso de Lata, peço licença para fazer propaganda em causa própria. Entre os dias 25 e 27 de março darei o curso Francofonia – Ecos no Cinema de Língua Francesa no CineSesc, que acontece paralelamente à Festa da Francofonia.

Informações adicionais seguem abaixo. Estão todos convidados.

Um Homem que Grita, de Mahamat-Saleh Haroun, um dos destaques do curso
FRANCOFONIA: ECOS NO CINEMA DE LÍNGUA FRANCESA
A Festa da Francofonia, importante janela para a circulação no Brasil de filmes falados em língua francesa ou coproduzido pela França, traz em 2013 ao CineSesc os novos longas de realizadores de destaque como Jean Marc-Valée (C.R.A.Z.Y. – Loucos de Amor), Bernard Émond (A Doação), Lucas Belvaux (O Sequestro de um Herói), Amos Gitai (Aproximação), entre outros.
O curso Francofonia: Ecos no Cinema de Língua Francesa, ministrado pelo crítico de cinema Heitor Augusto entre 25 e 27 e março, vai traçar um panorama da produção francófona recente. Filmes do Canadá e Quebec, Argélia, Suíça, Chade, Senegal e Bélgica estarão no centro das aulas, que vai traçar relações estéticas entre os filmes, observar as proximidades com investigações contemporâneas de narrativa e analisar como eles se relacionam com a História e com o presente.
Na primeira aula estará em destaque a produção contemporânea da Argélia e de outros países da África Francófona. Os lastros do impacto da colonização francesa na África no Século XIX vistos pelo cinema de Rachid Bouchareb (Dias de Glória eForas da Lei), a divisão entre modernidade e tradição em Nadir Moknèche (Viva a Argélia), a religião na obra de Merzak Allouache (O Arrependido), a imigração no retrato do senegalês Moussa Toure (O Barco da Esperança), além da poesia nos longas de Mahamat-Saleh Haroun (Um Homem que Grita, Nosso Pai), realizador do Chade..
Na segunda aula o foco é a prolífica produção do Canadá, em especial a província de Quebec, marcada pela diversidade de propostas: a identificação local de Sébastien Pilote (O Vendedor), a família como epicentro em Jean-Marc Valée (Café de Flore), o pós-modernismo de Xavier Dolan (Laurence Anyways), a religiosidade na produção do veterano Bernard Émond (Tudo o que Você Tem), a identidade do imigrante em Philipe Falardeau (Monsieur Lazhar).
Na terceira aula os holofotes vão para as principais produções contemporâneas da Bélgica e da Suíça. A referência de veteranos como os irmãos Dardenne (O Garoto de Bicicleta), o suspense em Lucas Belvaux (38 Testemunhas), a claustrofobia tanto do imigrante (Nicolas Provost, O Invasor) quanto da família (Joachim Lafosse, Perder a Razão), as inspiraçõres do teatro em David Lambert (Além dos Muros).
Cronograma
AULA 1: ARGÉLIA E ÁFRICA FRANCÓFONA, TRAÇOS DA HISTÓRIA
Partilha da África: o mundo pós-1880
Relações dúbias entre metrópole e colônia: descontinuidade de políticas públicas
Os laços históricos nos filmes de Rachid Bouchareb
Modernidade e tradicionalismo: a religião em Merzak Allouache e Nadir Moknèche
Chade: o cinema poético de Mahamat-Saleh Haroun
AULA 2: CANADÁ E QUEBEC: PRODUÇÃO PROLÍFICA
Colonizações francesa (Nova França) e britânica: identidade quebequense
Negação da História: os filmes de Xavier Dolan (Laurence Anyways, Amores Imaginários)
Bernard Émond: religiosidade e a Trilogia das Virtudes Teologais
Jean-Marc Valée: família e liberdade (C.R.A.Z.Y., A Jovem Rainha Victoria, Café de Flore)
AULA 3: BÉLGICA E SUÍÇA
Irmãos Dardenne: referência de realização
Nicolas Provost: a claustrofobia do imigrante em O Invasor.
Joachim Lafosse: a prisão da família em Perder a Razão
Lucas Belvaux: suspense político (Sequestro de um Herói, 38 Testemunhas)
Biografia do professor
Heitor Augusto é crítico de cinema e jornalista com colaborações para as revistas Interlúdio, Preview, Monet, de CINEMA, Caros Amigos, além do jornal Valor Econômico e do site Cineclick. Ministrou o curso Cinema Americano – Anos 70 no CineSesc. Integra o grupo de entrevistadores do projeto Memória do Cinema (Heco Produções/MIS). Participou de júris oficiais e da crítica em festivais de cinema no Brasil. Mantém o blog Urso de Lata. É sócio-fundador da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema.
Serviço
Curso Francofonia – Ecos no Cinema de Língua Francesa
25, 26 e 27 de março – das 19h30 às 21h30
CineSesc – Rua Augusta, 2075 – Cerqueira Cesar
Valores: R$ 30 [inteira]; R$ 15 [usuário matriculado no Sesc e dependentes, aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante]; R$ 7,50 [trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes]
Inscrições e informações: 3087-0500
Publicidade

2 comentários

  1. Olá, sou Lincoln, de Itabuna-BA e estou buscando uma bibliografia acerca do cinema africano, principalmente sobre os países colonizados pela França. O sr. poderia fazer algumas indicações nessa área? E mais, há produção(ões) que tratem, ainda que indiretamente, ou que apenas cite a questão da homossexualidade nesses territórios (também colonizados pela França)?
    Desde já, agradeço pela atenção.

    1. Olá Lincoln. Te mando abaixo algumas sugestões de leitura. Quanto a filmes que abordem a homossexualidade, cito dois: Viva a Argélia, de Nadir Moknèche, e Touki Bouki, do Djibril Dióp Mambéty (este numa chave um tanto que clichê, apesar de ser uma obra-prima). Aos livros:

      – Filmes da África e da Diáspora; Mahomed Bamba, Alessandra Meleiro (organizadores); Editora EDUFBA (http://www.edufba.ufba.br/2012/10/filmes-da-africa-e-da-diaspora-objetos-de-discursos/)

      – Cinema no Mundo – Indústria, política e mercado – África: volume I; Alessandra Meleiro (organizadora); Escrituras/Iniciativa Cultural (http://www.escrituras.com.br/?livros=cinema-no-mundo-africa-industria-politica-e-mercado)

      – Les cinémas d’Afrique Noire – Le regard en question (http://www.africultures.com/php/?nav=livre&no=738) – dá para comprar pela Amazon francesa, tem um link à direita da página

      Espero que tenha te ajudado. Um abraço, Heitor

Deixe uma resposta para Heitor Augusto Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s