Medida, um olhar sobre luto e a diáspora no Canadá

por Heitor Augusto*Print

Bastante apropriado o título de Medida para o mais recente filme dirigido por Karen Chapman, canadense com ascendência da Guiana Francesa. Não há gorduras nem na direção e muito menos no roteiro. Tudo está no ponto certo, na medida correta.

De um programa bastante povoado e com recortes temáticos e estéticos que nem sempre dialogam – oito filmes no total! –, sair da sessão com Medida na cabeça é um indicativo da força do curta, ainda que ele dure tão pouco, menos de dez minutos.

Nesse breve tempo acompanhamos um dia na rotina de Shane (Joseph Burke), um menino de nove anos cuja tristeza está escondida sob um ar de introspecção. Qual a razão para seu silêncio? Por que foi suspenso da escola, fato que esconde da mãe? Por que o apreço pelos pares de tênis? Por que está juntando dinheiro?

Medida causa impacto porque estabelece empatia através dos detalhes. Um olhar perdido no horizonte, um par de tênis no canto, a banana frita, o avião de brinquedo como símbolo dos sonhos que se perdem. Karen Chapman roteiriza e dirige um filme que que, ao revelar os porquês do personagem – o que não farei aqui para evitar spoilers –, faz a passagem de um retrato de um cotidiano para um recorte muito atencioso de um momento crucial na vida de uma criança negra que é forçada a amadurecer muitos anos em um dia.

Pode soar estranho falar em jornada de um personagem para um filme com nove minutos de duração, mas é exatamente essa a sensação que Medida transmite: num intervalo tão curto de tempo, o filme apresenta um antes (o evento que deduzimos ter sido o disparador da mudança) e um depois (a resolução e os pés caminhando rumo ao futuro).

No caminho, assuntos como perda, família, cotidiano e crescimento vêm à tona. Foi ótimo ter descoberto um pequenino retrato da diáspora negra no Canadá. Chapman é um dos nomes promissores do cinema canadense contemporâneo e, após alguns curtas, tenta fazer a transição para o longa-metragem. Que essa passagem mantenha muitas das características de Medida que me fizeram interessar-me por seu cinema.

measure karen chapmann2_ed

*Filme visto no 2019 TIFF – Toronto Internacional Film Festival.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s