O último filme de Chico Anysio

O Chico Anysio que a gente conhece e vai sentir saudades mesmo é o humorista de personagens antológicos, sejam O Baiano e os Novos Caetanos nos anos 1970 ou O Profeta na década de 80. Vale lembrar também do “sedutor” Alberto Roberto, do Professor Raimundo, do Coalhada, do Popó e muitos outros. Contudo, a memória recente que ele me deixou é a breve e hilária participação em A Hora e a Vez de Augusto Matraga.

Chico Anysio é o Major Consilva, o manda-chuva de um vilarejo no sertão mineiro que submete a seus interesses toda a população local. Segunda adaptação para o cinema do conto de Guimarães Rosa, A Hora e a Vez de Augusto Matraga foi exibido e saiu vencedor do Festival do Rio em 2011 – uma decisão para lá de exagerada –, mas ainda permanece inédito no circuito comercial.

Breve na duração, mas marcante na qualidade. A participação do humorista é de uma eficácia igual a de Moacir Franco como o delegado em O Palhaço – a diferença é que Moacir estava em um filme bom, enquanto Chico num filme mediano com cacoetes de narrativa televisiva. Impressionante que mesmo doente e debilitado, praticamente permanecendo sentado durante toda a participação, Chico tem mais presença de cena do que muito ator cujo roteiro é mais generoso e lhe reserva maior tempo na tela.

Sua participação saltou tanto do restante do filme que o júri improvisou um Prêmio Especial de Ator Coadjuvante só para reconhecer o que Chico tinha feito. Foi um momento marcante na cerimônia de encerramento no Festival do Rio, que às vezes se preocupa demais com acessórios e deixa o que importa de lado.

Em cadeiras de rodas, o humorista foi conduzido ao palco, brincou que “o prêmio seria um estímulo para um ator em começo de carreira como eu” e ironizou a própria fraqueza (“Lá embaixo, eu pensava: por favor, não me deixem aqui sozinho”).

Chico Anysio morreu nesta sexta-feira (23/3), às 14h52, após 112 dias de internação. Mas assim como Tonino Guerra, outra perda desta obscura semana, o que ele nos deixou é rico o suficiente para não nos esquecermos jamais de como era bom dar risada com Chico.

Chico Anysio como o Professor Raimundo
Textos relacionados:
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s